Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
POESIA MUNDIAL EM PORTUGUÊS

https://oglobo.globo.com

 

ADONIS

 

Adonis (em árabe: أدونيس, pseudônimo de Ali Ahamed Said Esber — Al Qassabin, Lataquia, Síria, 1 de janeiro de 1930) é um poeta e ensaísta sírio, com uma longa carreira literária no Líbano e em França, autor de mais de vinte livros em língua árabe.

Poeta, pensador, ensaísta, considerado o máximo expoente da poesia árabe contemporânea, Ali Ahmad Said Esber, nascido no norte da Síria numa família de origem alauita em 1930, trabalhou no campo durante a infância. Seu pai lhe recitava poemas que o fazia memorizar depois. Aos 12 anos teve a oportunidade de recitar um poema para o presidente sírio Shukri al-Kuwatli. Foi lhe concedido um desejo e ele pediu para estudar. E assim se fez. Continuou estudando e escrevendo. Cursou Filosofia na Universidade de Damasco onde se licenciou em 1954.

Quando teve a publicação de seus poemas rejeitada, mudou de nome. Escolheu um nome pagão - Adonis.

Em 1955, devido a suas atividades políticas como membro do Partido Socialista Sírio, foi acusado de subversão e preso por seis meses. Ainda em 1955, seguiu para Beirute, onde se dedicou à publicação de periódicos e fundou em colaboração com o crítico literário libanês Yusuf Al-Jal, a revista de poesia Schiir (Poesia). Em 1956, deixou a Síria e foi viver no Líbano. Recebeu uma bolsa de estudos para estudar em Paris entre 1960 e 1961. Em 1962 adquiriu a cidadania libanesa.

Em 1973 concluiu o doutorado pela Universidade de St. Joseph. Recebeu em 1977, no Festival de Struga Poetry Enings de Macedônia a "Corona de Oro", por sua trajetória literária.

Em 1980, emigrou para Paris para escapar da Guerra Civil Libanesa e durante anos foi professor de língua árabe na Sorbonne. Domina o idioma francês, conhece o inglês, mas garante que só fala o árabe: "É em árabe que penso falo e escrevo", costuma afirmar o poeta.

Conhecido por combater o sionismo e as ditaduras árabes, defende uma poesia livre das amarras das instituições políticas e das obrigações religiosas.

Biografia completa e bibliografia na wikipedia.

 

ADONIS:      “O que é existência
o que requer sempre
revisão” 
 

 

ADONIS. Poemas. Organização e tradução Michel Sleiman. Apresentação Milton Hatoum.  São Paulo: Companhia das Letras, 2012.  251 p.  14 x 21 cm.  978-85-359-2124-3   Ex. bibl. Salomão Sousa.

Finalmente, uma edição brasileira da poesia de ADONIS: uma ponte entre a cultura árabe e a modernidade ocidental. Poiesofia... Nas margens da religião e da ideologia, sem a intenção do dogmatismo.”

Para ser lido e relido, agora disponível nas livrarias e pela internet: www.companhiadasletras.com.br

 

         Na sombra das coisas

 

        Gosto de ficar na sombra das coisas
no segredo delas, gosto
de entranhar a criação
de vagar como as ideias
como a arte que se entranha
e, incerto, incauto
renasço a cada dia.

 

        Árvore do dia e da noite

 

         Antes que o dia venha chego
antes que se pergunte pelo sol ilumino
árvores vêm correndo atrás de mim
andam à minha sombra cálices de flor
e o delírio em meu rosto ergue
ilhas e penhascos de silêncio cujas portas a palavra
desconhece
se ilumina a noite amiga e se esquecem
no meu leito os dias

        Depois, quando as fontes rolarem no meu peito
desabotoarem as vestes e dormirem
acordarei a água e os espelhos, e reluzirei
como eles, a lâmina das visões

        então eu durmo.

 

 

Página publicada em setembro de 2018


 

 

 
 
 
Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar