Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto: http://www.adirsonvasconcelos.com.br

 

BRANCA BAKAJ

 

A professora Branca Bakaj, natural do Rio de Janeiro, chegou em Brasília no dia 8 de janeiro de 1960 acompanhando o marido, arquiteto, que participava da epopéia da construção da nova capital brasileira. No Rio, havia concluído a Faculdade Nacional de Filosofia. Participou do primeiro concurso nacional para professores do ensino médio de Brasília, tendo sido aprovada em Português e Francês, tendo optado pelo primeiro idioma, mas apenas formalmente, pois, ao longo do tempo, lecionou, além de língua portuguesa e Francês, Latim, Italiano e Espanhol no Elefante Branco. Paralelamente, iniciou uma bem sucedida carreira no Senado Federal, o que determinou um ritmo intenso de trabalho, com atividades de manhã, de tarde e de noite. Ainda no magistério participou da elaboração de disposições curriculares para o GDF, tendo coordenado a área de Português; implantou sexta série do ensino fundamental no sistema de ensino do Distrito Federal; teve passagem destacada pela Escola Normal de Brasília; lecionou no CEUB, desde sua criação e por 16 anos, indo do ginásio à pós-graduação, área que coordenou, tendo assumido uma chefia de departamento. Integrou o conselho editorial do Instituto Nacional do Livro; presidiu o Conselho de Cultura, órgão da Secretaria de Educação do DF; é membro do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal, da Academia Brasiliense de Letras do Distrito Federal e da Associação Nacional de Escritores.

 

LITERATURA.  Revista do Escritor Brasileiro.  No. 20. Ano 1999. Publicação semestral da Editora Códice. Brasília, DF: 1999.   Diretor: Nilto Maciel.  Editor:        José Carlos Taveira.   Ex. bibl. Antonio Miranda

 

 

 

0 PÓRTICO

 

Vi o homem,

naquele pórtico,

indeciso.

Senti seu medo

de um passo inicial,

a dúvida do caminho

a escolher e de,

definitivamente,

ser condenado a

percorrê-lo.

Frente a tantas

         direções,
sem retorno,
depois da opção,
ele treme,
finge o passo
que dele esperam,
mas recua, medita
e se vê incapaz
de enfrentá-lo.
Uma sensação de
solidão o invade.
Só lhe resta uma
certeza: a inexorabilidade

         da morte.

 

 

 

Página publicada em setembro de 2019

 

 

 
 
 
Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar