Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COELHO NETO

 

Henrique Maximiano Coelho Neto (Caxias, 21 de fevereiro de 1864 — Rio de Janeiro, 28 de novembro de 1934) foi um escritor (cronista, folclorista, romancista, crítico e teatrólogo), político e professor brasileiro, membro da Academia Brasileira de Letras onde foi o fundador da Cadeira número 2.1

Foi considerado o "Príncipe dos Prosadores Brasileiros", numa votação realizada em 1928 pela revista O Malho. Apesar disto, foi consideravelmente combatido pelos modernistas, sendo pouco lido desde então, em verdadeiro ostracismo intelectual e literário.

Nas palavras de Arnaldo Niskier: "A vitória do modernismo se fez como se houvesse necessidade de abater um grande inimigo, no caso, Coelho Neto".
Fonte: wikipedia

  TEXTO EM ITALIANO

 

A MULHER NA POESIA DO BRASIL. Coletânea organizada por Da Costa Santos.  Belo Horizonte, MG: Edições “Mantiqueira”, 1948.  291 p.  14x18 cm.  Capa de Delfino Filho.  “ Da Costa Santos “  Ex. bibl. Antonio Miranda

 

SER MÃE

 

Ser mãe é desdobrar fibra por fibra

O coração! Ser mãe é ter no alheio

Lábio, que suga, o pedestal do seio,

Onde a vida, onde o amor cantando vibra.

 

Ser mãe é ser um anjo que se libra,

Sobre um berço dormido; é ser anseio,

É ser temeridade, é ser receio,

É ser força que os males equilibra!

 

Todo o bem que a mãe goza é bem do filho,

Espelho em que se mira afortunada,

Luz que lhe põe nos olhos novo brilho!

 

Ser mãe é andar chorando num sorriso!

Ser mãe é ter um mundo e não ter nada!

Ser mãe é padecer num paraíso!

 

Coelho Netto

 

TEXTO EM ITALIANO

 

Extraído de

MIRAGLIA, TolentinoPiccola Antologia poetica brasiliana.  Versioni.  São Paulo: Livraria Nobel, 1955.  164 p.  Ex. bibl. Antonio Miranda  

 

ESSERE MADRE

Esser madre è sdoppiar, fibra per fibra,
Il proprio cuore. È avere, nell’alieno
Labbro che succhia, il piedestal dei seno
Della vita, e l'amor, cantando, vibra.

E la madre quell’angiol che si libra
Sulla cuna che dorme, d'ansia pieno;
È 1'esser temerário e nondimeno
Aver la forza che i mali equilibra.

Bene che madre gode è ben dei figlio,
Specchio nel qual si mira e si trastulla,
Luce che dà alia vita nuovo appiglio.

Essere madre è pianger col sorriso;
Avere un mondo e non avere nulla;
Esser madre è patir nel paradiso.

 

 

 

Página publicada em agosto de 2014; ampliada em dezembro de 2015.

 

 

 

 
 
 
Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar