Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MARDONIO AZEVEDO

 

AZEVEDO, Mardonio.  O berro: poesias.  Brasília: 2015.  70 p.   14x21 cm.  Criação, arte final e foto: Luiz Clementino.  Arte da capa: Eduardo Bonfim. “ Mardonio Azevedo”  Ex. Biblioteca Nacional de Brasília.

 

 

          Ocaso

 

          Nos cantos do mundo
          bocejam as igrejas

                    já não toam os sinos
                    já não cantam os hinos

          enterraram Deus

          Os altares se fizeram cama
          onde cochilam os mendigos
          baratas
          e demônio

          No céu os anjos
          vermelho de vergonha

                    recolheram as harpas
                    e esqueceram os homens

 

 

          Abutres

 

          Como fantasmas emergem os abutres
          num canto triste
          inexpressivo e fátuo

                    Com ímpeto cético
                    sobrevoam as ruas

          Num crepitar de asas

                    a ecoar no charco

 

 

          Tudo posso ser

 

       Tudo posso ser
          na inversa razão de minha mente

                    tolas palavras tentam me definir

          Como um espectro sugo todas as faces
          aterrorizo normas
          incomodo farsas

          Em meu rosto brincam as expressões
          sob o sol de um dia indomável

          Tudo posso ser
          na razão inversa das necessidades

                    Posso ser o sólido
                    de um desejo frágil

         

 

          Percepção

 

       Instinto ser
          extinto instante

                    Instável foco
                    de uma luz distante

          Mão que se desdobra
          objetiva e trêmula

                    Rumo ao objeto
                    encerrando a cena

 

 

           Ideia fixa

 

          Uma ideia fixa
          uma ideia fosca

                    A se chocar com os vidros
                    feito mosca

          Uma ideia bêbada
          uma ideia tola

                    se arrastando na mente
                    e morrendo na boca


                   

Mais textos do autor em RECANTO DAS LETRAS:

http://www.recantodasletras.com.br/autor_textos.php?id=134784

 

Página publicada em junho de 2016


 

 

 
 
 
Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar