Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Fonte: diariodonordeste.globo.com/

 

BARROS PINHO

 

 

José Maria de Barros Pinho (Teresina, 25 de maio de 1939) é político, poeta e contista. Foi vereador em Fortaleza pelo MDB (1979-1982), deputado estadual pelo PMDB (1983-1990) e Prefeito de Fortaleza (1985-1986).

 

Enquanto poeta, destacam-se as obras Natal de barro lunar e quatro figuras no céu (1960), Planisfério (1969), Circo Encantado (1975), Natal do castelo azul (1984 ) e Carta do Pássaro (2004).“A Viúva do Vestido Verde”, publicado pela Record, foi cotado para o prêmio Jabuti de Literatura. “Carta do Pássaro”, reconstitui sua infância no engenho de seu avô, às margens do rio Parnaíba, no Piauí. Membro da Academia Cearense de Letras.

 

 

O poema escolhido saiu publicado em LITERATURA – Revista do Escritor Brasileiro, n. 31, de 2006, editada pelo nosso colaborador e amigo Nilto Maciel.

 

 

CARTA DE OUTONO

 

escrevo para ti que não conheço

no segredo que fere o úmido do orvalho

na linha azul onde o tempo escreve a avidez

no papel de nuvem a nuvem mais branca do céu

o céu de ninguém na existência profética dos rios

a descer sobre õ vale na terra morena de teu corpo nu

na semântica do vento na palavra de augúrio da cigana

envolta no feitiço na sedução do fruto maduro

em tua boca a flor salgada a saltar do mar

no relâmpago uma pupila de seda de teus olhos grandes

se espreita a sombra no último gosto da espera

uma lembrança de sol arde no perfume de tua pele

e pássaros tocam flauta de palha no teu ventre de fogo

a aurora acorda na reticência de rosas no púbis das estrelas

o teu olhar abre a tarde para o anúncio próximo da noite

a colina ofegante de teu corpo afaga a chuva fina em teus cabelos

enquanto a vida planta eternidade no luar de tua vagina

viajor de sonho contemplo teus pés pisando pedras no riacho raso

onde borboletas se extinguem enterneci das na volúpia

das abelhas postas em teus seios entumecidos de distância

na homilia das águas celebrando desejos o desejo

interminável das insônias onde as madrugadas se extraviam  




Voltar à página do Ceará Voltar ao topo da página

 

 

 
 
 
Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar