Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto: Lissandra Pedreira

 

ALEX SIMÕES

(Bahia, 1974)

 

Alex Simões é poeta, escritor, professor e mestre em Letras, performer, tradutor e editor. É autor de “Estudos para Lira” (inédito, Menção no Prêmio Copene 2001), “Quarenta e Uns Sonetos Catados” (Domínio Público, 2013) , “(hai)céufies” (Esquizo Editora, 2014) e “Contrassonetos Catados & Via Vândala”(Mondrongo, no prelo). Colabora em Revistas Literárias, antologias e em blogs/sites de literatura. Ministra oficinas de poesia, com foco em versificação e ações performáticas em poesia.

 

POESIA SEMPRE  Número 27 – Ano 14 – 2007  Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional, 2007.  Editor Marco Lucchesi.   Ex. bibl. Antonio Miranda

 

Quebra-(qu) eixo

 

deixando, as coisas tomam forma, elas
mesmas por si desencaminham já,
como catar feijão, como o Catar
da Al Jazeera. as coisas são tão belas

 

que elas por si vão se desembestar
por teias parabólicas e bélicas,
telas políticas, telhas estéticas,
gritos da terra de Paris-Dakar.

 

lá fica longe pra Caracas, lá

não há lugar nenhum não há mais eixo

menuniverso a la carte que qui-lo

 

sou jacaré que aspira a crocodilo

num mundo que é uma goma de mascar

mas que preciso às vezes quebrar queixo

 

 

 

De perguntas e poetas

 

(a Marcus Vinícius e Állwz Leilla)

 

 

não se pergunta nada a um poeta
que é por definição das Evasivas
amigo, assim como Musas e Divas
lhe rodeiam a cabeceira, cometas.

 

com um poeta nunca se intrometa
que a sua cabeça à beça a si se esquiva
e no esquivar-se iguala-se a sua Diva
e fica mal ferir a quem com seta

 

fere, mas só com amor e com rodeios,
e nisto é que consiste o não indagar
àquele que ignora qualquer freio

 

ou direção, não tente lhe roubar

porque ele vem vazio, quem mesmo sabe

por que será que nele tudo cabe?

 

 

Questão de género

 

         Para Janaina Dutra, in memoriam

 

 

há uma mulher em mim. essencial,
que me faz escutar outras mulheres,
que me faz respeitar essas mulheres,
embora delas seja desigual

 

e não se trata apenas de ter pau:
retirá-lo seria uma intempérie
pois meu sexo não dói e não me fere:
sou de outra ordem de transexual.

 

eu posso ser tratado em masculino

ou feminino, isso tanto faz.

só não espere de mim um par de peitos,

 

os dela são bem lisos, de rapaz.

e apesar de nem sempre falar fino,

essa mulher — como outras — quer respeito.

 

 

 

Página publicada em janeiro de 2019


 

 

 
 
 
Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar