Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 

 

 

 

JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO E COSTA

 

 

José Augusto de Castro e Costa é cronista e poeta acreano. Reside em Brasília, e escreve o Blog FELICIDACRE. 

 

 

HORROR – GRANDE E MUDO

 

Rio Acre, interminável e fundo,

Entre barrancas de impotência e dor,

Em que mar remoto, profundo,

Estás tu a lançar tantas lágrimas de horror?

 

Aqui, ali, além, de dobra em dobra,

De curva em curva invades tua terra,

E tal qual uma imensa e assustadora cobra

Vais tragando a vida que a mata bonita encerra...

 

Da minha terra, toda a risonha história,

Alagaste-a... engoliste-a... São páginas lidas!

Mostras-me tu que o amor é crença ilusória,

E as almas são todas elas esquecidas?

 

Tuas margens, não as vejo mais. A linha

Das tuas barrancas, onde à tardinha

As garças e alguns de nós íamos cismar a esmo

 

Me desconcentra,  e ao ver esta água turva,

Descubro o Rio Acre em cada curva

E o destino colérico a bagunçar comigo mesmo!

 

******

 

 

 

Poema extraído do

 


JORNAL DA ANE – Ano XII – no. 91 – dezembro 2018.  Brasília, DF: Associação Nacional de Escritores.  

 

 

 

RÉQUIEM MATERNO

 

Quando acordei para o mundo,
Vi um rosto alabastrino
A beijar-me, ainda no berço
Premeditando o destino.

 

Me afagou e me ensinou
A falar e dar meus passos.
Cheguei até ter ciúmes
Do calor dos seus abraços !

 

Passou a ser a Mãezinha
Razão da minha alegria,
Pois foi quem me amparou
Quando ninguém me queria !

 

Mas enfim foi embora
Essa minha estrela guia...
Fico rogando a Deus
Por essa outra Maria !

 

Ao mandar que me deixasse
Deus lhe disse, em tom profundo
Que iria pagar em dobro
O bem que ela fez ao mundo.

 

Vou chorar sempre sua falta

Mas fazendo os rogos meus,

Que maior felicidade
Tenha depois desse adeus.

 

Pode partir minha mãe,
Que não será esquecida,
Porque o tempo jamais apaga
O bem que se quer na vida.

 

 

 

Página publicada em agosto de 2019


 

 

 
 
 
Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar