Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


ANA DE SANTANA

 

Poetisa angolana, Ana Paula de Jesus Faria Santana nasceu a 20 de Setembro de 1960, em Luanda (Angola).
Completou o curso de Ciências Económicas na Universidade de Lisboa e, em 1985, ingressou na União de Escritores Angolanos. A poetisa publicou, em 1986, Sabores, Odores e Sonho .

Biografia extraída de: www.infopedia.pt

 

 

Música sanguínea

 

No cimo do tambor

continuar brincando, queria,

mas não,

Cantar o belo,

mas as mãos, os olhos, a carne?

(quanto sofre a carne inconformada)

ter olhos passando tempo

pelo imediato,

eu passo

por aqui, sempre

(como não encontro o infinito)

a angústia no caso

que não há.

Como romper, rasgar

para essa lua entrar,

que luz?

Aonde o sol

e o tempo para soltar a voz,

a fórmula do amar

à força de estar, quem entende?

Oh, discreto riso,

suave tristeza,

olho molhado, olhando-se,

amor fardado (falhado?)

o que será dessa

música sanguínea?

 

 

 

Núpcias

 

Penetro

esse colchão de cristal,

e

um lençol de mar

me envolve

tecendo o meu vestido raro,

                                      espuma e sal.

Interrompo estas núpcias com o coral,

vem-me o mavioso murmurar

das palmeiras pela brisa

será que não aprovam?

 

 

Canção para uma mulher

Nunca me falaste
da tua música
estuprada à força do falo<
nem me contaste
das partículas que
pacientemente raspaste
ao sol para fecundar a terra.

Apenas dizes dos braços
cruzados à volta do filho
ou do milho a colher


Sempre espero, pacientemente,
tua boca liberta,
pelas mãos mostrando o sol
e,
pelos teus filhos contando-te
da vida que semeaste.

 

 

Barco aberto

Como um pão aberto
assim te ofereço
este rio em prata
sorrindo

para que te embebedes
da certeza de que
os caminhos se fazem,

como este barco
perseguido por pássaros
enfeitiçados
de todas as latitudes

salpicam da espuma
as luzes da cidade

mostrando-me como
se rompem os contornos.

 

 

Extraídos de TODOS OS SONHOS - Antologia da Poesia Moderna Angolana. Org. Adriano Botelho de Vasconcelos. Luanda: União dos Escritores Angolanos, 2005.

Página publicada em setembro de 2010



Voltar para o topo da página Voltar para a página de Angola

 

 

 
 
 
Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar