Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

VEJA AS REAÇÕES DOS INTERNAUTAS:

 

“he disfrutado mucho con la lectura de Círculos. He encontrado en tus poemas una mirada diversa y muy lúcida de la humanidad y de la condición humana en particular, un acertado compromiso entre el sentimiento sincero y la ironía, entre el desaliento y la rebeldía. Me han fascinado en particular los poemas Anti pasto, Suicidio de Maiakóvski (¡vaya cierre!) y, aun sin comprender correctamente el portugués, el poema de tu heterónimo Barão de Pindaré Jr. O poeta antropofáilico. Genial.” FEDERICO ABAD (España, 13-10-2012)

 

===================================================

Salve-se quem puder!
Amém!
Obrigada Antonio por compartilhar comigo este texto tão reflexivo!
O que seria de nós sem a poesia?
um grande abraço,
Regina Mello – Belo Horizonte, 4-5-2-12

===========================================

Grato, meu caro, vou ter de inventar um barão para mim também. Você saiu da chatice burocrática para reganhar sua liberdade de professor e de poeta. Melhor assim.

               O abraço, da Bélgica, do
Paulo Roberto de Almeida  - 03-05-2012

 

 

O poeta diz mais da vida e do cotidiano, acho que um certo poder de
síntese que você têm.  Benedito Medeiros Neto03-05-2012 

 

poeminha do indignado
não estou salvo,
estou safo.
salvo engano...
engordo o engôdo.
enojo do enjôo.
engasgo com isso.
oscilo no ócio.
a isca do risco,
me firmo no lodo
me afino no limbo.
me sopro
me sobro
me subo
me desço
me caio 
e levanto.
me caço
me calo
contudo...
entretanto... 
todavia...
me espanto!!!

 

Wagner Barja, 03-05-2012

 

O Barão de Pindaré Jr. é bem da estirpe do "Boca do Inferno".

Mas, com esse heterônimo que eu desconhecia, sabe captar muito bem a nossa realidade. Parabéns, Barão!   DARCY DENÓFRIO, Goiânia, 03-05-2012

 

Sobre o poema BRICS & BRICOLAGENS

 

Muito bom Miranda, ou melhor, Barão de Pindaré Jr.

Apesar de acharem que somos uma potência, você foi direto na raiz dos nossos problemas sociais.

Grande abraço,

Marcos Airton de Souza Freitas – DF   3-5-2012

 

“é com grande alegria que descobri o teu antoniomiranda.com.br. Creio que

passarei muitas madrugadas desperto até desvendar todos os poetas que

abrigas. Em particular achei curiosíssimo teu poema "Estou logado em vocês",

muito interessante a desconstrução da linguagem formal para a "internética".

Às vezes imagino Pessoa nos tempos atuais numa sala de bate-papo!”

Abílio Mateus Jr. - 19 Jul 2008

---------------------------------------------------------------------------

INVADIRAM O CONGRESSO NACIONAL...

 

O Barão de Pindaré disse tudo: os idealistas inúteis e os inocentes úteis juntaram-se à cambada que está lá para se locupletar (são poucas as exceções). Acho que temos de rever nosso conceito de Democracia, ou talvez nossa estrutura democrática, que se mostra cara, perdulária e ineficiente; isto gera este tipo de rancor, de mágoa contida, que uma hora explode.

Marilene Lobo, Salvador, Bahia 12/06/06

 

Parabéns pelo seu  Poema, mexeu bastante conosco. Lemos em conjunto minha cunhada Marília de Londrina e eu.  MARIA ROSA MIRANDA, Campo Grande, MS, 12/6/2006

 

Caro Antonio Miranda,

 parabéns pelo contundente poema. Afinal, só o respeitável merece o respeito! Astrid Cabral, Rio de Janeiro, 11/6/06

 

Abraço amigo Antonio Miranda. Já me tornei fã de tua poesia irreverente e bem humorada, acho uma grande tacada o modo como metabolizas a loucura que é ser Brasileiro. NATHAN CORREA, Campo Grande, MS, 11/6/2006

 

Quem lhe escreve é Cinira (esposa do Jorge Cordeiro Duarte- do Doutorado).

Eu amei o Barão de Pindaré Jr. com a bengala em riste, mostrando sua indignação.

Ainda é possível encontar doçura(sua poesia), no meio da zona de guerra.

Sou sua fã.   Cinira, Brasília, 7/6/06

 


O ANJO PORNOGRÁFICO...

 

Se você fosse uma cobra naja

O jato sublingual que ejacularia

Seria puro alabastro.

Se anaconda, ou brasileiramente, sucuri

Ai! feliz da humanidade aparte de ti,

Tuas carícias seriam fagosintéticas,

Purgativas,

A exigir gemidos insólitos

De transcendência,

Para todas as mazelas

- Confissões inconfessáveis -

De nossa coletiva mediocridade

Que, pela sutileza do abraço,

Escoariam pelos poros, narinas e ânus.

Um olor exato

De incoerência.

 

Adorei o poema!!!

Zenilton J. G. Miranda. Brasília, agosto 2005

 

 

”Parabéns pelo Poema do Anjo Pornográfico, quando mais jovem detestava  o Nelson Rodrigues, talvez porque não entendesse a sua mensagem.Agora um pouquinho mais "experiente", já começo a vê-lo por outro prisma. Talvez até aceitá-lo.

Este Poema  levou-me a refletir sobre o momento sórdido que estamos vivendo, e trazendo nu, a canalhice que assola o Brasil de norte a sul, porque pressupomos que infelizmente a corrupção está enraizada não só no Centro-Oeste. E tem muita gente para despencar como banana podre.” (...)  Tudo isto após a leitura desse  Poema me veio à cabeça e resolvi colocar com todas as letras. Não sei se é oportuno ou não, mas o seu Poema, este sim eu aplaudo, porque me incitou, mexeu com meus  mais profundos sentimentos que ainda não havia manifestado por escrito.” 

Maria Rosa Miranda. Campo Grande, MS, ago. 2005

 

 

 

AOS CORRUPTOS

                                             Ângelo D’Ávila

 

Será que esses  ladrões da sociedade

não pensam que justiça possa haver,

ou será que não enxergam a verdade

que não irão aqui sempre  viver?

 

Um dia chegarão à eternidade

quando os roubos terão que devolver,

dos crimes que são contra a humanidade

terão as conseqüências que sofrer.

Renascerão mil vezes na matéria,

para o mal  resgatar de lida em lida,

nos antros sofredores da miséria.

 

Não adianta pretenderem sorte nova,

só o bem que se pratica nessa vida

será  luz que nos guia além da cova.

 

Soneto recebido como resposta ao nosso envio de O ANJO PORNOGRÁFICO. Tem tudo a ver... e aqui fica o registro.  Ago. 2005

 


Permita-me Sr Barão de Pindaré elogiar seu site pelo seu
  conteúdo global....O António Miranda é um mundo de saber adquirido ao serviço da cultura, literatura em particular. Apreciei seus poemas que quero reler e aqui voltarei com imenso prazer...Um seu admirador 
Rui Pais – Portugal  (04/2005)

 


Ao Barão Pindaré Jr.,
versinhos de pé quebrado
sobre sua magistral
"Excursão ao Litoral".
Nas circunstâncias, da vida
nunca estive frente a frente
contigo de forma que,
coerente com essa corrente,
não conheço tua caratonha
(pr'um amigo do Miranda
isso chega a ser vergonha)
mas posso até imaginá-la.

E te imagino gente fina
a mente fértil e ladina,
espírito burguês refinado
que não suporta a seu lado
ralé, povinho esculhambado,
encrenqueiro, maconheiro,
farofeiro, escoteiro,
sujeito ruim, mal-lavado
com bodum de sovaqueira,
mau hálito e maus hábitos
- porqueira e mais porqueira
que só te deixam enojado.

Tens razão, oh! nobre Nobre!
Tudo isso é gente pobre
- que seja só d'espírito...
Rejeitas os abundantes,
esqueces os em "udo" findantes:
barrigudos e buchudos,
os infelizes chifrudos
de natural convencidos
de amores sem tristeza
que existem só na cabeça
premiada e adornada
com coroa indesejada,
estranha à natureza...

Por falar em natureza,
eu não possuo talento
que confira ao cérebro lento
a destreza com que o Barão
narra histórias repelentes,
e usa pra escrevê-las
o veneno das serpentes.
Por me faltarem rimas quentes
dou este por encerrado,
termino bem terminado:
sem querer passar por bamba,
vou aos versos de um samba
de dona Osinete Marinho
e do velho Antônio Albino
- samba não muito mansinho
mas, garanto, bem ladino:

BOCA DE VENENO

Osinete Marinho
Antônio Albino

Quero ser teu amigo,
viver em paz contigo
pra me livrar da tua língua.
Falas mal de todo mundo,
és primeiro sem segundo
e por falta de malícia
não vais morrer à mingua.

Rindo destilas veneno,
tua baba é perigosa
contra ela nunca vai haver vacina.
Falar mal é tua sina,
tua boca venenosa
nunca fica sem assunto.
-- não respeitas nem defunto.

Lembro-me daquele dia
-- que agonia!
uma cobra te mordeu.
Coitada! Coitada!}
foi a cobra quem morreu...} bis
Ai quem morreu!

a) D. Piparote Desmanchado

 


O poema “PARTIDOS-REPARTIDOS” foi enviado, como teste, a um grupo pequeno de brasilienses. Vejam as últimas reações:

Alo Miranda,
gostei muito de seu poema. Mostra aquela ironia fina e erudita que faz parte de seu estilo. Abraços Leilah BUFREM

 


Prezado Barão Jr.,

partidário sem partido,
partido sem remendo,
remendado sem junção,
infiel com muita fé,
vem de longe minha intenção,
de imitar o barão
na zorra com que escreve
história e mais história
sobre a competente escória
desta brava nação.
Intento nunca cumprido
pois falta a este aluno
aquilo em que o mestre é uno:
o seu valente estro
que faz perverso o verso...

Grande abraço.

Antonio ALBINO Pinheiro Marinho,
Jornalista

 


ÚLTIMA HORA; o poema foi publicado no site de SOBRE SITES, de Luiz Alberto Machado: ww.sobresites.com

CAROS AMIGOS, SE VOCÊS GOSTARAM, PASSEM ADIANTE!!! SE NÃO GOSTARAM, PODEM XINGAR O AUTOR DIRETAMENTE POR E-MAIL: antoniomiranda@antoniomiranda.com.br

 


 

 

 
 
 
Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar